Empreender: como fugir do modelo de trabalho tradicional?

A maneira de se ver o mercado de trabalho está mudando, não é mais regra que, para entrar no mercado de trabalho e conseguir a renda mensal, é necessário ter uma boa formação, entregar vários currículos e aguardar até que a tão sonhada CLT seja realidade. Muitos já estão migrando para um trabalho que foge desse modelo tradicional, buscando sua renda trabalhando autônomo ou procurando conciliar seu trabalho diário com um modelo de trabalho informal que proporcione uma espécie de renda extra.

Os números para quem procura entrar no mercado de trabalho são desafiadores, segundo pesquisa divulgada pelo IBGE, 35 milhões de brasileiros trabalham em empregos sem carteira assinada (11,5 milhões) ou por conta própria (23,5 milhões). O emprego informal ajuda a diminuir o número de mais de 10 milhões de desempregados no Brasil. Com todas essas oportunidades, o brasileiro vê com bons olhos a oportunidade de empreender.

Motivos para empreender:

— Empreender é uma saída para aquele trabalhador que já não se sente feliz fazendo algo que não considera ser seu melhor. É normal se sentir limitado quando tem diversas ideias na cabeça, porém boa parte nunca é desenvolvida por falta de oportunidades. O empreendedorismo é uma liberdade a mais para inovações saírem da cabeça e entrar em desenvolvimento.

— Outro motivo que costuma desagradar o trabalhador do modelo informal é a rotina de trabalho, a jornada muitas vezes longa e cansativa, que não possibilita horários flexíveis. Ao escolher empreender, o tempo de trabalho será flexível e os ganhos estarão totalmente relacionados com as horas trabalhadas.

— O que pode encher os olhos de quem está infeliz com a situação profissional atual, muitas vezes relacionado pela questão financeira é que no empreendedorismo os lucros podem ser altíssimos. O comportamento balanceado e cauteloso pode render grandes lucros para o investidor.

Marcelo Bassani, empreendedor na indústria de Marketing de Relacionamento, abriu sua própria agência de publicidade. Marcelo começou no momento em que notou a necessidade de crescer: “Eu gostava muito do que eu fazia, era muito feliz onde eu trabalhava, mas era uma empresa familiar, uma oficina mecânica. Então cheguei no meu pai e falei que queria crescer, ele também queria, mas com o modelo de trabalho tradicional notei que demoraríamos”, relembra.

Bassani recebeu de seu pai a motivação para começar a buscar alguma renda extra: “Em um bate-papo com meu pai, um grande mentor para mim, ele me disse para eu procurar outra renda e comecei a empreender, mesmo sem experiência”, completou. Com isso, Marcelo Bassani se tornou empreendedor na indústria de Marketing de Relacionamento e sócio da agência de publicidade Dellgrappo, é um exemplo de sucesso. Ele conseguiu seu primeiro milhão aos 27 anos, através do Marketing de Relacionamento.

Fonte: Exame